Dados sobre o consumo de ecstasy fornecidos pela Psychemedics após 1 ano de testes.

Cambridge, Massachusetts, Agosto de 2001 – A Psychemedics Corporation, líder mundial em exames toxicológicos completou 1 ano de pesquisas do consumo de ecstasy usando sua tecnologia de testes de drogas em amostras de cabelos ou pêlos (queratina);

O laboratório informa que após a inclusão do ecstasy em seu teste comercial (RIAH) os positivos em sua categoria de metanfetaminas quase dobraram (o ecstasy passou a representar 43% dos positivos para o consumo de drogas nos últimos 90 dias); Adicionalmente a maioria dos positivos foram encontrados em testes pré-admissionais, indicando uma tendência do consumo de ecstasy em uma população mais madura.

No Brasil a Psychemedics Brasil indica que a droga ainda não representa um quadro tão importante. “No Brasil a grande maioria dos positivos para o RIAH ainda são de maconha e derivados (42%) e cocaína (47%) dos positivos; O Ecstasy representa ainda menos de 10% dos exames positivados” segundo Dr. Bittencurt, diretor científico da empresa no Brasil; Note que os percentuais são acumulativos, uma vez que um exame pode ser positivo para mais de uma droga.

O ecstasy é uma droga sintética com grande apelo de marketing e devemos esperar um incremento do consumo da mesma nos próximos anos.